A pesquisadora Mirella Barboni fala sobre a colaboração da OAPD para a sua pesquisa

A Organização de Apoio às Pessoas com Distrofias (OAPD) tem colaborado para a pesquisa realizada no Instituto de Psicologia da USP cujo objetivo é estudar em que aspectos da visão a distrofina estaria atuando. A distrofina é uma proteina presente nos músculos, cuja ausência ou mutação causa os sintomas das Distrofias musculares. Sabe-se que está presente em outros tecidos, mas quase nada é conhecido sobre seu papel nesses tecidos. Nossas pesquisas têm mostrado que alterações na distrofina também podem causar prejuízos na visão.

O estudo foi proposto após avaliação realizada por nosso grupo de pesquisa que mostrou prejuízo na visão de cores em parte dos jovens com distrofia muscular de Duchenne.

A pesquisa atual, financiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), utiliza testes psicofísicos e eletrofisiológicos modernos e não invasivos. Esses testes avaliam o funcionamento de diferentes mecanismos neurais na visão. Como o papel da distrofina no sistema visual é ainda muito desconhecido, nosso objetivo é localizar e caracterizar os mecanismos visuais que dependem da distrofina e, ao mesmo tempo, entender como enxergam os jovens com distrofia muscular de Duchenne.

Escrito por: Mirella Barboni