Avanços da Pesquisa com Células-tronco na Itália

A fase I/II dos testes clínicos com transplantes de mesangioblastos (células-tronco derivadas da parede dos vasos sanguíneos, que podem se diferenciar em células musculares) realizados em crianças distróficas italianas já terminou e está sendo avaliada.

O cientista italiano Giulio Cossu – ligado à Fondazione San Raffaele, Milão -, responsável pelos testes clínicos, está tentando combinar esta pesquisa dos mesangioblastos com um estudo pré-clínico, também realizado por este mesmo pesquisador, visando utilizar células-tronco do próprio paciente portador de distrofia muscular de Duchenne ao invés de um doador sem a doença.

A vantagem consistiria no fato de o futuro paciente não necessitar tornar-se dependente de medicamentos imunossupressores para o resto da vida, o que viria a acontecer no caso de ser feito apenas o transplante de mesangioblasto sozinho.

Fonte: http://www.parentproject.org/italia/news-ricerca/staminali-i-risultati-dello-studio-preclinico.html

Tradução: Estevão S. Augusto